[Skip to Content]

NATAÇÃO NO PORTO DE COPENHAGUE

Em Copenhague -  capital da Dinamarca - um dos pontos de atração mais na moda é a possibilidade de mergulhar nas águas da zona portuária de Islands Brygge, onde os habitantes da cidade podem relaxar durante o verão. Há apenas 15 anos, esta atividade teria sido impossível devido a um grau de poluição tão elevado que punha em risco a saúde das pessoas. Hoje é, no entanto, possível tomar banho ao ar livre no centro de Copenhague, graças ao esforço prolongado do Município de cidade.

Durante vários anos, a descarga de águas sujas dos esgotos e as águas residuais de empresas industriais tendo poluído o porto de Copenhague, tomar banho se tinha tornado uma atividade dos tempos remotos. A água estava gravemente poluída com detritos, algas, derrame de petróleo e resíduos industriais. 

Recentemente a situação mudou muito com os esforços da Municipalidade de Copenhague destinados a melhorar os espaços de lazer na zona portuária da cidade. Os habitantes podem agora ter o prazer de nadar em águas limpas graças à construção de mais centrais de tratamento de águas residuais para remover sais minerais nutrientes e minimizar a descarga de metais pesados, e graças à modernização dos sistemas de esgotos.

Gestão de águas sujas depois de forte precipitação

O melhoramento progressivo da qualidade da água do porto ao longo dos últimos anos é atribuído à redução da descarga de águas sujas em períodos de forte precipitação.

Em 1995, 93 canais de transbordamento enviaram águas residuais para os canais do porto de Copenhague e para a costa adjacente. Desde então a Municipalidade construiu reservatórios destinados a águas de chuva assim como condutas ligadas aos reservatórios, que podem armazenar estas águas até haver espaço no sistema de tratamento das águas residuais. Desta maneira foi possível fechar 55 canais de transbordamento, de modo que, atualmente, o transvasamento para o porto de águas residuais contendo bactérias e outros poluidores só acontece em casos de precipitação excepcionalmente forte. Nestas ocasiões isoladas, que acontecem no verão, embora raramente, um sistema de alarme permanente, que foi estabelecido, analisa a qualidade da água do porto, proibindo o acesso à piscina a céu aberto de Islands Brygge se a água não tiver a qualidade requerida.

 
Swimming in Copenhagen Harbour - Islands Brygge
As possibilidades de nadar na zona portuária têm vindo a aumentar desde sua abertura, podendo hoje receber 600 nadadores em cinco piscinas, duas das quais são reservadas a crianças.


Mais zonas balneares

A Municipalidade continua a modernizar o seu sistema de tratamento de águas residuais e prevê a construção de mais reservatórios para armazenar águas da chuva, com a finalidade de reduzir a um mínimo a descarga destas águas no porto de Copenhague, e assim assegurar uma alta qualidade da água em toda a zona portuária da capital. Está previsto para um futuro próximo o estabelecimento de mais duas zonas balneares.