[Skip to Content]

Tarefas e deveres

A monarquia dinamarquesa é constitucional, e isto significa que a/o monarca não pode, independentemente, realizar atos políticos. Embora a/o monarca assine todas as leis, estas só entram em vigor após terem sido contra-assinadas por um ministro

The Royal Family   

Como Chefe de Estado, a/o monarca participa na formação dos novos governos. Após consulta com os representantes dos partidos políticos, ela solicita que o chefe de partido apoiado pelo maior número de deputados do Folketing, o parlamento dinamarquês, tente formar um governo e nomeia o mesmo depois de formado. Ela também, chefia, formalmente, o governo e, por isso, preside o Conselho de Estado, onde as leis aprovadas pelo Folketing são assinadas e, assim, entram em vigor.

O Primeiro-Ministro e o Ministro das Relações Exteriores reportam regularmente à Rainha para mantê-la ao corrente dos últimos desenvolvimentos políticos. A Rainha é anfitriã nas visitas de Chefes de Estado estrangeiros e faz visitas oficiais no estrangeiro. É ela que também formalmente nomeia e despede os funcionários públicos. As principais tarefas da Rainha são representar a Dinamarca no estrangeiro e estar no centro das atenções na Dinamarca. Ela desempenha estas últimas funções, p.ex., aceitando convites para abrir exposições, participar em aniversários, inaugurar pontes, etc. As inaugurações de exposições no exterior, em conexão com campanhas de exportação, também muitas vezes tem participação da família real.

Adicionalmente, a Rainha dá, com frequência, audiências públicas, onde os cidadãos com um pleito especial podem conseguir alguns minutos sozinhos com a Rainha de seu país.