[Skip to Content]

O mês de Natal

Todo o mês de dezembro é dominado pelo Natal. Na maioria das cidades, as principais ruas de comércio são decoradas por grinaldas e luzes. Nas praças e jardins, há árvores de Natal acesas com luzes elétricas, um costume que data de 1914, ano em que foi acendida a primeira árvore de Natal na Praça da Prefeitura de Copenhague. No últimos anos, também tem se tornado comum cobrir muitas outras árvores ou objetos com luzes elétricas.

A maior parte dos lares dinamarqueses participam na contagem regressiva para a Noite de Natal, em parte acendendo um calendário de vela todos os dias e, em parte, acendendo a Coroa de Advento nos últimos quatro domingos antes do Natal. O calendário de vela é uma tradição dinamarquesa que primeiro apareceu para fazer em casa com as crianças em 1935, mas que desde 1942 tem sido produzido industrialmente. A Coroa de Advento realmente se disseminou depois de ter sido motivo do selo de Natal de 1946, o selo especial emitido no Natal todos os anos. Com as suas quatro velas, a Coroa de Advento marca os quatro domingos do Advento de Cristo, que é o período de Ano Novo da igreja. O ano eclesiástico começa no primeiro domingo de Advento,que cai em uma de sete datas entre 27 de novembro e 3 de dezembro. Além do calendário de vela, as crianças ganham um ou mais calendários de Advento, que podem ter ou 24 janelinhas a serem abertas, uma por dia, ou 24 pequenos presentes embrulhados.

Dia de Santa Lúcia

O dia 13 de dezembro, Dia de Santa Lúcia, é celebrado em todo o país nos abrigos de anciãos e hospitais, assim como em muitas escolas e instituições de cuidados diários. Um pequeno  grupo, principalmente de meninas, faz uma procissão nos corredores enquanto cantam a canção de Santa Lúcia. As meninas se vestem de branco e a Noiva de Santa Lúcia, que encabeça a procissão, carrega uma coroa com velas. O costume, que é de origem sueca, foi introduzido na Dinamarca pela ‘Foreningen Norden’ (A Associação Nórdica) durante a ocupação alemã em 1944.

Almoços de Natal e outras festas natalinas

Para a maioria das pessoas, o próprio Natal é um evento da família, mas, além disso, o mês do Natal, como é chamado, também é caracterizado por vários tipos de festas, sendo a mais comum o almoço de Natal anual que tem sido celebrado na maioria dos locais de trabalho desde os anos 1940. Nessa festa, o pessoal come um típico almoço dinamarquês, que nessa ocasião, deve preferencialmente consistir de pratos especiais dinamarqueses, dos quais alguns se originam de antigos pratos regionais. O almoço de Natal é acompanhado por cerveja e schnapps ou vinho. Para o Natal, as cervejarias produzem vários tipos de cerveja natalina, que é mais forte que a cerveja normal. No almoço de Natal, no qual geralmente é consumida muita bebida alcoólica, as pessoas tradicionalmente se soltam e, sem arriscar nada, suspendem algumas das convenções do dia-a-dia, tanto em relação à hierarquia social como às convenções sociais geralmente aceitas.

Em muitos contextos diferentes, as pessoas se encontram de um modo menos formal para beber vinho quente e bolinhos de maçã. Enquanto o vinho quente é de origem sueca, o bolinho de maçã é um dos tipos de bolo mais antigos da Dinamarca, onde faz parte do cardápio normal de festas pelo menos desde o século XVII. Muitas famílias e amigos saem juntos para cortar a árvore de Natal num dos últimos domingos antes do Natal e, depois, congregam para comer uma refeição desse tipo.

Decorações de Natal

A maioria dos lares privados são decorados com vários tipos de decorações natalinas. Se houver crianças, tipicamente haverá muitos duendes (recortados), mas, fora isso, o mais comum são os diversos tipos de decorações natalinas feitas com pinho e velas. A árvore de Natal, um dos mais importantes símbolos do Natal secular, é decorada, ou o dia antes da Noite de Natal, ou na própria Noite de Natal. Os enfeites são, normalmente, bolas, corações e cornetas de papel, grinaldas com bandeiras dinamarquesas e, em especial, velas, que podem ser de cera ou cadeias de velas elétricas. Em conexão com as guerras contra a Alemanha e o despertar da consciência nacional no século XIX, as decorações começaram a ser predominantemente nas cores nacionais, vermelho e branco.

Conforme sabemos, a primeira árvore de Natal na Dinamarca foi acesa em 1808 e, dentro de um século, o costume da árvore de Natal tinha se espalhado para a maioria dos lares dinamarqueses. Lendo os contos de Hans Christian Andersen que incluem árvores de Natal em ordem cronológica, é possível rastrear a disseminação do costume na Dinamarca. São ‘Hyldemor’ (A mãe do Sabugueiro) (1842), ‘Grantræet’ (O Pinheiro) (1846), ‘Den lille pige med svovlstikkerne’ (A Pequena Vendedora de Fósforos) (1848), ‘Tolv med posten’ (Doze com os Correios) (1861) e ‘Krøblingen’ (O Aleijado) (1872).

Os preparativos de Natal também incluem a confeição de vários biscoitos tradicionais associados com o Natal e diferentes tipos de guloseimas. As chamadas nozes de pimenta podem ser rastreadas a tempos mais remotos que qualquer outro biscoito.



Os Dias de Natal

O Natal, ou os Dias de Natal, são 24 de dezembro, a Noite de Natal, assim como o Dia de Natal e os dias seguintes ao Natal (25 e 26 de dezembro). Nesses dias, a maioria das lojas está fechada. Muitas pessoas têm o costume de frequentar a igreja na Noite de Natal. É, por assim dizer, o início das festas de Natal e um dos poucos dias do ano em que as igrejas estão lotadas.

Na maior parte dos lares, a Noite de Natal começa com a ceia, na qual o prato principal é ganso, pato ou porco assado acompanhado de repolho roxo agridoce e batatas caramelizadas. Um outro item importante é o arroz doce natalino, que é servido quente, como uma entrada, ou frio como arroz à imperatriz com molho de cerejas, como sobremesa. Nesse contexto, é importante que haja uma amêndoa inteira, no arroz doce quente ou frio. A pessoa que achar a amêndoa ganhará o chamado presente da amêndoa, que tradicionalmente é um porquinho de marzipan. Hoje, nessa ceia, a maioria toma vinho tinto com o prato principal e um vinho licoroso com a sobremesa. O arroz doce quente é algumas vezes acompanhado de um malzbier leve e doce, também chamado de cerveja natalina.

O segundo ponto principal da noite começa ao acender as velas da árvore de Natal, após o qual as pessoas ‘dançam em volta da árvore de Natal’, o qual significa que andam em volta da árvore de mãos dadas enquanto cantam os hinos e canções de Natal. Embaixo da árvore de Natal estão os presentes, que então são distribuídos. Nos lares com crianças, pode ser o Papai Noel, na forma de um membro da família fantasiado, que traz os presentes. Na Dinamarca, os presentes originalmente eram trazidos pelo duende, o antigo leprechaun ou deus do lar, que datam da era pré-cristã, mas que foi associado com o Natal no século XIX. Papai Noel chegou à Dinamarca no final do século XIX, literalmente em cartões postais enviados da América por emigrantes dinamarqueses e outros. Ele pouco a pouco assumiu o papel do duende como entregador de presentes.

Durante os Dias de Natal, são feitos almoços de Natal, normalmente para a família. Incluem os mesmos pratos que os outros almoços de Natal em dezembro, embora os pratos regionais sejam mais proeminentes. Incluem couve servida de várias maneiras e os pratos de carne com os quais combinam. Consistem principalmente de diversos tipos de carne de porco.